quarta-feira, 20 de abril de 2011

Ausência x Expectativas

Eu escrevia muita coisa durante a gravidez. Estava dando uma revirada no computador e acabei de achar isso. Não lembro exatamente a data, mas deve ter sido no quarto ou quinto mês, antes de saber o sexo do meu bebê.

"O nome do bebê. Queria ter com quem dividir esta escolha. Queria que o pai do bebê se importasse se ele vai se chamar João, Frederico ou Joveliana. Queria ter com quem dividir o medo. A insegurança se vai dar tudo certo, se ele vai nascer bem, com saúde, e por que não mexeu ainda. Mas ele nunca teve interesse em saber se ele está se desenvolvendo bem...

O que mais dói é que um dia este cara ainda vai receber o sorriso deste filho? Mais: ele vai cobrar que o filho corresponda aos sonhos dele – mesmo tendo ele se ausentado quando o bebê estava sendo projetado."

Eu que escolhi o nome, Luna. Ele queria Maria. Cedi em por Luna Maria. Também consigo dividir os sorrisos da Luna. Não por causa dele, mas porque a minha filha um dia poderia me cobrar de ter tirado isso dela. Ele se manifestou em dar carinho e eu deixei. Afinal, busquei isso a gravidez inteira.

Quando ela tiver capacidade, por si só, ela poderá julgar os pais que têm.


4 comentários:

  1. sem palavras, Flávia querida... O que devemos esperar, o que podemos permitir, o que será melhor para nossos bebês: aguentar tudo ou não tolerar nada? Difícil viver sem manual de instruções, né?? Mas confio nos nossos corações, e tenho certeza que tomaremos as decisões mais acertadas para nossos filhotes. O tempo nos mostrará que tudo valeu a pena! Amém!

    ResponderExcluir
  2. Sábia!
    Você ganha, e Luna ganha!
    A vida mostrará isso!
    Beijo,
    Cinthya
    http://odivaadellas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Flávia,
    Tô esperando uma bebê, o nome é Alice.
    Muito legal o que vc fez, melhor assim! Quando ela crescer tenha certeza q ela saberá agir.
    Não sou solteira, mas as vezes sinto todas as inseguranças q vc sentiu e mesmo tendo meu marido ao meu lado para decidir as coisas, sei q ele não sente e não percebe as mudanças como eu. Creio eu que as expectativas femininas estão além da capacidade de compreensão dos homens.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Gostei do post, parece até que foi escrito por mim, com algumas modificações!

    ResponderExcluir