sábado, 26 de março de 2011

Holding

Todos os dias Luna tem tido uma crise de choro - uma ou mais - durante o dia. Normalmente a crise é às 18 horas, 18h30. Esta é exatamente a hora em que o pai dela a buscava e levava para casa dele e ela ficava com ele e a avó paterna em Chapecó.
No início, não me toquei e comecei a "tratar" a crise com paracetamol e antiácido, pois achava que era por causa do refluxo. Hoje pela manhã meu pai, pediatra, me ligou e disse que eu tenho que ir tirando o remédio porque ela não chora de dor e sim por causa das mudanças por que tem passado. O remédio? Dar apoio e proteção.
Comentei isso com minha amiga, Sol, que me acompanha desde sempre, pelo msn e é psicóloga. Ela disse, prontamente: "Ai flavia. Ela mudou de mundo. O lugar. O clima. Tudo diferente. Ela precisa de holding, acolhimento, suporte. Primeiro, você sumiu. Depois que você reapareceu sumiram os outros. Sumiu a casa dela e a dos avós. Apareceu uma babá nova e você dá analgésico pra menina??? A dor é da alma."
Claro, não podia ficar estagnada a vida inteira. Um dia, mais cedo ou mais tarde eu ia ter que sair da minha "zona de conforto". Estou dando muito carinho para minha filha. Não faço nada além de casa-trabalho e trabalho-casa. Hoje fomos juntas, na feira, eu e ela, comprar os legumes para a papinha dela. Tenho enchido ela de carinho e focado toda minha atenção para ela.
Mas, será que existe alguma fórmula para não deixar algum "buraco" na formação dos nossos filhos?

10 comentários:

  1. Flávia

    bote na sua cabeça que vc está sendo a melhor mãe pra Luna.
    Outro conselho que posso socializar e que comigo e minha filhota deu muito certo é, além do carinho que vc está dando, conversar com ela. Explicar o que tá acontecendo, que vcs mudaram, estão numa casa nova, numa cidade nova, com um trabalho novo... mas que o pai, os avós e demais pessoas continuram amando vcs e que em breve vcs irão revê-los.
    Converse sempre com ela. Explique tudo o que está acontecendo e diga que vai ficar tudo bem.

    Sorte, paz e muita calma.

    Que o Universo encha vcs de bençãos.

    ResponderExcluir
  2. Flavinhaaaaaaaaaaaaa...não sofra com isso, nós nos adaptamos à tudo, né? Você que o diga....só que a adaptação da Luna é com uma mãe super especial e que dá muito amor à ela, então, não há porque temer, tenha um pouquinho mais de paciência, que no fim tudo dá certo, ok?
    Amo vcs, contem sempre comigo..
    Bjos

    ResponderExcluir
  3. Flavia, realmente isso acontece, mas será breve e passageiro até pq a Luna é pequenina. O ideal é cuidar e acolher mais e mais e sinto que vc está fazendo super certo. De tempo ao tempo que tudo se ajeita. Eu tô me preparando pra que isso aconteça tb. Estamos de mudança marcada do RJ para o interior de Sp e a Maria, que já tem 3 anos e meio vai sentir muito. Escola nova, sem a avó, as tias, primos e primas, só terá a mim e ao pai... Vamos ver como ela vai se adaptar, pq pra mim á sendo muito estranho mudar de vda, imagina pra uma criança. e bem que dizem que as crianças surpreendem, espero que seja uma surpresa boa pra me dar forças pra aguentar o tranco... Aguenta firme menina e qq coisa, grita que viremos aqui.

    ResponderExcluir
  4. Bah guria, é brabo mesmo...mas tudo se ajeita, as crianças são adaptáveis. Tb estou me preparando para passar por uma fase assim, logo que conseguir me mudar para o apto. Dá bastante colo que logo tudo se acalma.
    Boa sorte na nova vida!
    Bjo

    ResponderExcluir
  5. Acho que não há receitas para evitar os tais 'buracos' nas vidas dos nossos filhotes, querida... compartilho sua preocupação, mas me dei conta que não posso fazer nada além de ser a melhor mãe possível! Sabe, uma amiga psicóloga me disse: 'cada um de nós cresce dentro da história que temos, vc não pode querer alterar a história do seu filho e tranformá-la num conto de fadas.'. É verdade, amiga! A história da Luninha é essa, diferente das propagandas de margarina (com o pai lendo jornal na mesa do café da manhã), e não tenho nenhuma dúvida que ela crescerá feliz, saudável e muito orgulhosa a garra e força da mamãe! Vc é uma mãe maravilhosa e uma mulher admirável! Seu exemplo é a maior riqueza que pode deixar pra sua filha! E baseada neste exemplo, ela saberá que, embora algumas situações não sejam ideais, ela passará por tudo ilesa! Exatamente como a mãe dela fez! ;)
    grande beijo, amiga!!! Respire fundo, vcs não estão sozinhas! Estaremos sempre aqui!

    ResponderExcluir
  6. É justamente essa pergunta q eu me faço todos os dias,aceitar uma situação ou se adaptar a ela não é fácil e quando não se tem entendimento(leia-se idade)pra isso é mais dificil ainda,hoje minha filha tem sete anos e eu ainda me questiono se fiz as escolhas certas e se ela sabe e algum dia vai entender tudo o q fiz por nós, isso só o tempo vai dizer, enquanto isso continuamos lutando né ,bjus amiga e boa sorte!

    ResponderExcluir
  7. AMEI seu blog, vou vir sempre aqui visitá-la. Tenho uma bebezinha de seis meses e meio, chama Leticia. Não tem formula nenhuma não, a gente vai tentando aqui, melhorando ali, mas no final tudo é valido pq a gente faz com amor. E bota amor nisso!!!
    As crianças se adaptam às situações muito melhor que a gente, acredite nisso!
    Beijos e muita luz pra vcs duas.
    ursulaferraricoach.wordpress.com

    ResponderExcluir
  8. TODOS os instantes da minha vida eu me pergunto isso...
    E sei exatamente como você está se sentindo...
    E não vou nem me aprofundar falando porqeu vou chorar...
    Vamos seguindo, com o coração no bem... Há de dar certo.
    Um beijo grande para as duas.
    Cinthya
    http://odivaadellas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Obrigada, amigas, por todos os posts e carinho!! Um beijo grande em cada uma.
    Flavia e Luninha.

    ResponderExcluir
  10. stephania mariotti2 de abril de 2011 10:54

    quem sabe um dia conto minha história...pra mim, o exercício da "maternagem" está sendo muito mais difícil q o da maternidade...e não posso culpar a ninguém,muito menos ao cromossomo Y!só a mim mesma! e reconhecer e assumir a responsabilidade por nossas falhas nos joga no fundo do poço...abraços a todas!

    ResponderExcluir