sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Rede de apoio

Olá meninas!!!
Como vocês estão?
Luninha dormiu e estou aproveitando para por o blog e emails em dia.
Eu tenho recebido emails fofos de mães que se identificaram com o blog e a minha ideia era que todo mundo pudesse entrar e escrever livremente. Queria fazer uma grande "rede de apoio" on line. Eu não sei se todas vocês viram "Mulheres Apaixonadas" onde cada uma dava apoio a outra para se recuperar da doença do amor.
Pensei em um blog interativo onde cada mãe pudesse compartilhar sua história e receber o apoio da outra mãe que já tivesse passado por aquilo e tivesse superado aquele problema. Esta dividiria a sua experiência com a outra.
Assim, teríamos uma grande Rede de Apoio de Mamães On Line.
Estou falando de superação. Porque eu sei que existem momentos que nos sentimos fracas, impotentes, sozinhas.
Mas acreditem: TUDO PASSA!!! Nada como um dia após o outro com uma noite no meio. E depois, quando olhamos nossos bebês, tão inocentes.... E nós, com tanto amor, às vezes, direcionando para pessoas que não sabem valorizar. Então vamos canalizar a eles :)

11 comentários:

  1. Flávia, meu nome é Olívia, tenho 29 anos, uma filha de 4 anos, chamada Maria Luísa... Engravidei tb sem esperar, mas meu namorado, logo veio morar comigo e continuamos juntos... Mas não é sobre isso que eu queria falar...
    Acabei de descobrir o seu blog e ao ler o que vc escreveu lembrei do meu passado... Meus pais se separaram qdo minha mãe estava grávida e ela, desde então, escreveu um diário (é, naquela época não existiam os blogs, né?)... Enfim, qdo eu fiz uns 11/12 anos minha mãe me deixou ler pela primeira vez todas as suas impressões anotadas ali... Vc ao escrever parece muito com a minha mãe escrevendo há qse 30 anos atrás... Pq eu estou dizendo isso? Pq as histórias se repetem sejam na mesma família ou em famílias que nunca sequer irão se encontrar.
    Meu pai nunca me ajudou financeiramente e era um pai muito ausente, hj ele mudou e além de um ótimo pai, é um excelente avô.
    Minha mãe sempre fez o possível e o impossível para me criar e me dar uma boa educação. Nunca estudei nas escolas mais caras, é verdade, mas consegui passar no vestibular pra ufrj.

    Escrevi demais, me desculpa... Bjs,
    Olívia

    ResponderExcluir
  2. Flávia, mais uma vez seu post vai me ajudar a dormir mais tranquila... Precisamos mesmo direcionar nossas energias e nosso amor para quem importa! mais uma vez, obrigada!
    bjs, Ale
    PS: Adorei a idéia da rede! ;)

    ResponderExcluir
  3. Conte comigo, Flávia!
    História sobre gravidez sem marido, tenho uma linda e longa. Você sabe.
    Beijão,
    Cinthya

    ResponderExcluir
  4. Estou adorando tudo... me vistie beijos

    ResponderExcluir
  5. Como papai vou ficar lendo e torcendo para dar certo o projeto da rede.

    Caso precisem de uma opinião masculina as mamães que tem meninos. Estamos aí.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Realmente lendo alguns comentários vejo que não me encontro sozinha,estou passando por um momento muito difícil,estou gravida de 7 meses e tem apenas alguns dias que me separei,a dor ainda é muito grande,tive que voltar para casa da minha mãe,tenho sofrido,chorado demais,em sentir a falta de apoio dele no momento que mais preciso,é frio,muito bruto comigo,faz questão de me humilhar todas ás vezes que tento uma conversar para voltar,mesmo sabendo das minha dificuldades na gravidez e meus problemas de saúde,é como se eu tivesse feito algo terrível,apenas estou muito sensível e com alguns problemas de saúde,o que eu mais queria é que ele estivesse ao meu lado,mas sinto dores em todos os sentidos quando tento uma reconciliação,ainda uns 4 dias atras dizia que me amava,e hoje me trata com totalmente diferente,graças a Deus tenho minha família que me apoia e me enchem de amor,e se Deus quiser o mais rápido possível eu saio dessa.
    Abraços

    ResponderExcluir
  7. bom dia Anonimo!

    Estou separada a 02 semanas e gravida de 05 meses,esse é meu segundo filho com ele o primeiro tem 06 anos,estou muito abalada com a separação,muito sozinha,as pessoas nao entendem tao bem o sofrimento,dizem pra eu esquece-lo pois ele tem outra que nao vale a pena eu ficar sofrenso mais na pratica as coisas são muito dificeis,e tem tambem o meu filho que está sofrendo demais com a ausencia do pai,isso que me machuca mais ainda,por isso,sei o que deve estar sentindo,pois passo pelo mesmo sentimento..

    Queria muito ter contato com vc adicione-me ao meu MSN: crislenejp@hotmail.com

    Torço para que faça isso,quem sabe podemos ajudar uma a outra.

    Que Deus te de força e abençoe vc e seu filho..

    ResponderExcluir
  8. Boa Tarde Anonimo!

    Adicionei você no msn,espero que em breve possamos conversar mais,com a intenção de expor minha situação assim como estou disponível a saber a sua,com a esperança de podermos ajudar uma a outra.

    Até Mais
    Abraços

    Fiquem com Deus

    ResponderExcluir
  9. Boa tarde,
    Tenho 34 anos e estou na 17a semana de gestação.
    Descobri minha gravidez há 3 semanas, pois minha menstruação estava desregulada devido a dietas e muita atividade física, mas como fazia isso de forma assistida e acompanhada por profissionais, essa questão da menstruação era esperada, mas a gravidez não!! Segundo meu médico consegui uma proeza.
    Namorava há 2 anos e meio com um cara de 47 anos, solteiro, sem filhos e por todo esse tempo achei que tinha encontrado o grande amor da minha vida, mas no momento que descobri a gravidez ele simplesmente disse que não queria e que já não poderia me ter sem a minha barriga... me virou as costas.
    Depois ele se acalmou um pouco, disse que agiu mal na forma que falou, mas que a decisão dele era definitiva. Apesar disso se dispôs a me dar um apoio financeiro e passou a me mandar mensagens e me ligar, perguntando se estava tudo bem e tal.
    Ontem aceitei sair com ele e lavei minha alma, disse que o achava um covarde, que não aceitava mais que ele brincasse comigo e pedi pra se afastar, pq só quero ao meu lado pessoas que me amam e ele foi incapaz de cuidar de mim no momento que precisei.
    Bom, resumidamente é isso. Só queria dizer que está muito difícil e parece que a dor nunca vai passar, embora eu saiba que vai e tenho esperança de ainda ser muito feliz.
    Obrigada pelo espaço.

    ResponderExcluir
  10. Ola , meu nome é isabel, fui casada por mais de 10 anos e deste relacionamento tenho 2 finhos a isabela com 10 anos e o nicolas com 5 anos, tentei levar o casamento até ofim mas não agentei tanta solidão e despreso por parte dele , decidi me separar , foi uma separação amigavel, eu vim embora para cas de minha mãe com os meu filhos, eu estava feliz e alivida pronta para recomeçar, mas o destino e ninha igenuidade me pregou uma peça , reencontrei um antigo namorado que me fez juras e mais juras de amor, ficamos por 1 ano , e fomos morar juntos, hoje estou gravida de 5 meses e ele diz que não é filho dele, estou sozinha com os meus dois filhos e mais um na barriga , pelos meus erros não tenho mais o apoio de minha familia, o unico que ainda esta me apoiando financeiramente é o meu ex marido, talves pelas crianças que estão passando necessidades, sou cabelleireira autonoma e ganho pouco, estou me sentindo pessima por ter estragado a minha vida e a dos meus filhos, acho que nunca mais um homem vai querer um comrpomisso serio comigo, estou me sentindo pessima, só não fiz uma besteira com minha vida por que tenho muita fé, que um dia tudo isso vai melhorar e eu vou voltar a sorrir com os meus filhos , sou mãe solteira de trez crianças, me sinto fragil e deprotegida pela sociedade, gostaria de uma palavra de apoio , pois não tenho com quem conversar, sinto vergonha de mim mesma.

    ResponderExcluir
  11. Eu não sei o seu nome e aqui não tem como ver seu email. Em primeiro lugar, vc não está sozinha. Existem milhares de mães solteiras por aí e que acreditam que "desta vez" vai ser diferente. Na verdade queremos principes que nos resgatem ou tragam uma vida mais fácil e nos dêem aquilo que só nos podemos nos dar. Não sinta vergonha NEM pense em fazer nada contra si nem ao bb que depende de vc pra respirar, para comer e já sente o que vc sente. E mais: Não pense em "Qual o homem que vai querer alguma coisa séria com vc?!" Pense em "Como eu vou ser feliz com os meus filhos e dar a eles um exemplo de mãe feliz e com dignidade". Aliás, o principio do qual se deve partir é que td mãe solteira é tão digna de respeito como qualquer outra pesssoa. E mais: Procure alguem para dividir a sua vida e nao para assumi-la. Vai levar um tempo ainda... agora vc ainda vai ter bb, etc. sugiro que entre nos nossos grupos como o google grupos e no face. bjs

    ResponderExcluir