quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Aliança

Antes da gravidez eu nunca tinha dado importância para este acessório/símbolo. Assim que o exame de farmácia deu positivo parece que o mundo estava dividido entre os com-aliança e sem-aliança. Pior: conforme minha barriga ia crescendo e a minha mão estava vazia parecia que havia uma faixa gigante sobre mim que dizia "Ele não me quis" e eu ainda estou grávida.

14 comentários:

  1. Nossa que bacana. Achei legal esse cantinho e curiosamente escrevi um post essa semana sobre a questão da estar grávida com uma aliança na mão... Dá uma passadinha lá pra ver, vai curtir. Beijocas pra vc e sua princesa!
    http://veronicaguimaraes.blogspot.com/2011/01/tem-coisas-que-simplesmente-sao.html

    ResponderExcluir
  2. Tenho certeza que essa iniciativa irá confortar muitas mulheres que estão vivendo uma gravidez "sozinha".
    Parabéns pela iniciativa de nos amparar nesse momento.
    Sucesso !!!!
    Viviane - RJ.

    ResponderExcluir
  3. Flávia,

    Não tenho conhecimento de causa para falar sobre essa angústia e imagino que ela seja mesmo grande, já que,afinal, a mulher se vê diante da responsabilidade de gerar e educar um ser sozinha. No entanto, vista por outro prisma, a condição de mãe solteira já te rende uma aliança eterna: com sua filha!Diferente de um casamento, sse elo nunca se desfaz :-)!Portanto, veja o lado bom disso e transforme esse limão numa refrescante limonada!
    Beijos com saudades

    ResponderExcluir
  4. Flavinhaaaaa...que orgulho tenho hoje de você, por te ver tão determinada em cuidar da "nossa" princesa Lunaaaaa...só tenho que te dar os meus parabéns por ser a melhor mãe que a Luna poderia ter...e, ela sabe disso, quando fica te "namorando", de uma maneira que só vocês duas sabem como é...te admiro muito como escritora, e agora como mãe e "guerreira", e desejo que esse blog seja o começo do seu sucesso com esse dom de saber escrever e tocar o nosso coração...amo você, conte sempre comigo, sua maior fã!!!!

    ResponderExcluir
  5. Oi Flávia, tudo bem?
    Sou a Cinthya... Do Divã Dellas (http://odivaadellas.blogspot.com)
    Conheço tão bem esse assunto... Sou mãe do Pedro Vicente, um lindo menino de 2 anos e 10 meses. Lindo, inteligente, amado, sensível.
    Como você mesma falou, O Pai Dele Não Me Quis, mas continuei grávida. Encarei todas as peguntas indiscretas sobre a paternidade, sobre o casamento que não aconteceria... Tenho uma boa relação com o pai, mas ele mora muito longe e eu crio sozinha o meu filho. É uma barra. Mas ele é a melhor coisa que já me aconteceu.
    Vamos conversar mais, ok?
    Abraço,
    Cinthya

    ResponderExcluir
  6. SEU MAIOR presente: LUNA!
    ela é linda.. quero mais noticias de vocês, e falo sempre q dá com a Cris, ESPERO conhecer vcs logo.

    ResponderExcluir
  7. Sei o que você sente, pois passei por situaçao semelhante. Agora estou aqui, viva, feliz com o meu filho, em processo de reconstrução. Fácil não é, mas devemos ter paciência. E filho motiva e ajuda em tudo. Abraço solidário!

    ResponderExcluir
  8. Flavia uma pessoa viu a pf de maio e falou que pensou em mim,acabou me entregando o endereço de seu blog.
    Realmente me identifico com seus sentimentos,mas na verdade fui casada por 10 anos e agora com Marina Morena com 7 meses estamos separados há 4 meses. Tá dificil de aguentar...

    ResponderExcluir
  9. Nossa exatamente assim que me sinto, essa faixa " ele não me quis" parece estar na minha testa!! Não consigo nem sair de casa por vergonha! E como isso tudo dói!!

    ResponderExcluir
  10. Vc descreveu exatamente o sentimento de muitas de nós!

    Mas como a Raquel disse nós já temos uma aliança eterna e é dela que devemos sentir orgulho e mostrar a todos!

    ResponderExcluir
  11. Ah, como sei... Como sonhamos com tal pedido e a tal aliança quando estamos grávidas, a gente abre mão de festa, de tudo. Aceitamos até o tal do 'juntá', mas nada vem e é cada dia mais difícil lidar com a rejeição e com as feridas do orgulho...

    ResponderExcluir
  12. É assim que eu me sinto hoje, espero que essa fase passe um dia...Sinto vergonha quando as pessoas me olham, muitas procuram a tal "aliança" e o engraçado que eu também quando vejo alguma gestante na rua eu procuro também a aliança...

    ResponderExcluir
  13. ah, Flavia, sei bem como é esta sensação... me senti assim qdo constatei que o pai do meu filho não iria casar comigo... senti tanta vergonha das pessoas. Todos me olhavam como se fosse uma doente... é horrivel esta sensação... nós sofremos demais, são tantos danos psicologicos...!!! E olhe que nós namoravamos há cerca de 2 anos e poucos meses... foi um coque pra mim... até hj não me recuperei...!!

    ResponderExcluir